Semana de Pedagogia e Letras Libras na Universidade Brasil aborda o “Mal-Estar na Pandemia”





Nos últimos dias 13, 14 e 15 de outubro, a Universidade Brasil, Campus São Paulo, Mooca, realizou a Semana de Pedagogia e Letras Libras. O evento foi todo feito virtualmente, por meio da plataforma ZOOM, e mobilizou toda a equipe de professores e alunos da instituição de ensino em sua organização.

No primeiro dia, houve a palestra da Pedagoga Rosângela Dias da Silva, que apresentou um quadro atualizado sobre distúrbios da aprendizagem e como esses distúrbios têm afetado a saúde das crianças nestes tempos de pandemia. Na sequência, o professor Ronaldo Alves falou sobre o “O Professor na Pandemia”,  demonstrando suas técnicas para manter a atenção dos alunos em suas aulas online.

No dia seguinte foi a vez do professor Miguel Thompson, biólogo e doutor pelo Instituto de Oceanografia da USP, apresentar a palestra “Educação e Complexidade: do cotidiano à modernidade líquida”. Em sua apresentação, o professor destacou a importância do conhecimento e a luta contra as fake news que atingem o modelo civilizatório na modernidade. 

Logo depois, Viviane Aparecida Rodrigues da Silva apresentou o tema “Maternidade em Tempos de Pandemia”. Ela, como mãe solo, descreveu as dificuldades enfrentadas pelas mães que precisam se desdobrar em diversas atividades cotidianas e deixou claro que não existe o ideal de mãe incansável. As mães, principalmente durante este período, também sofrem seus momentos de estresse e precisam ter um tempo para pensar sobre seus próprios dilemas.

No dia 15, a Jornalista, Psicanalista e Mestre Amanda Mont’Alvão Veloso apresentou o tema que deu título ao ciclo de conversas:  “O Mal-Estar na Pandemia”. Tendo como substrato teórico o texto de Sigmund Freud, “O Mal Estar na Cultura”, Amanda falou do sofrimento humano que, segundo o pai da psicanálise, está baseado em três instâncias: o corpo, o mundo externo – do qual não temos controle – e os relacionamentos com as pessoas. Para ela, essas três instâncias estão presentes na pandemia. O corpo, que se mostra finito e passível da doença, a falta de controle que temos sobre a Covid-19 e a crise em nossos relacionamentos, privados que estamos do contato social. Assim, para ela, mesmo o desprazer sendo inevitável, é possível lutarmos para sairmos desta crise melhor como seres humanos.

Na sequência, a mãe e professora Patrícia Helena dos Santos Baez  completou a discussão iniciada no dia anterior sobre a “Maternidade em Tempos de Pandemia”, demonstrando como as desigualdades sociais estão presentes nesta crise. Apresentou casos dramáticos de mães que enfrentam a dificuldade de ensinar seus filhos com a máxima carência de recursos e o sofrimento provocado pela ansiedade de não deixar seus filhos ficaram supostamente atrasados em relação à aprendizagem. 

Ao final da última palestra, a Professora e Coordenadora dos cursos de Pedagogia e Letras Libras da UB, Iara Grandino, ressaltou a importância do evento para toda comunidade acadêmica, que precisa destes espaços para o diálogo, o debate e as discussões que fazem o pensamento científico e crítico ser fundamental em uma universidade.
 



Compartilhe
          
Últimas Notícias

Universidade Brasil inaugura novo Núcleo de Prática Jurídica em Fernandópolis
12/08/2022


Universidade Brasil está com vagas abertas para o PROUNI em quatro cursos
03/08/2022


Curso de Medicina da Universidade Brasil tem nova coordenadora
01/08/2022


Universidade Brasil disponibiliza a Biblioteca Digital Saraiva a seus alunos
25/07/2022