Aluna de Medicina da Universidade Brasil publica artigo em revista renomada





A prestigiada revista Brazilian Journal of Health Review publicou um artigo científico da aluna de Medicina da Universidade Brasil, Victória Barboza Tamarozzi, sob orientação da doutora Morisa Martins Leão Carvalho, que possui Mestrado em Bioengenharia pela Universidade Brasil. A acadêmica escreveu o trabalho intitulado “A escolha da via de parto por graduandas em medicina do Primeiro ao Quinto ano da Universidade Brasil”. 

O objetivo do trabalho era avaliar a escolha da via de parto pessoal e profissional por estudantes de medicina, visando a uma comparação com os dados nacionais, na busca de explicações para os elevados dados nacionais de parto cesárea. Segundo levantamento do Ministério da Saúde, os nascimentos por cesariana no Brasil aumentaram de 52,3% em 2010 para 55,7% em 2014.

Para chegar ao resultado, foi realizada, além da pesquisa bibliográfica, a aplicação de um questionário as graduandas em medicina do primeiro ao quinto ano da Universidade Brasil, seguido de uma análise quantitativa das respostas obtidas.

A partir dos resultados coletados e divididos por ano de graduação, foi feita uma análise estatística e uma comparação com o grau de conhecimento na área em cada ano (Primeiro ano: Conhecimento em Sistema Reprodutor Feminino no segundo período do ano. Segundo ano: Conhecimento em Semiotécnica Ginecológica e Obstétrica no segundo período do ano. Terceiro ano: Conhecimento em Semiologia Ginecológica e Obstétrica no primeiro e segundo períodos do ano. Quarto ano: Conhecimento em Estudo de Casos Clínicos Integrados Ginecológica e Obstétrica no primeiro e segundo períodos do ano. Quinto ano: Internato de 7 semanas em Ginecologia e Obstetrícia)

O estudo concluiu que o alto número de partos cesárea pode ser reflexo do ensino adquirido pelos especialistas em ginecologia e obstetrícia durante a residência, e não da formação do médico generalista.

Concluiu-se também que, com o parto normal, a maioria das discentes optam pelo parto cesárea (58,2%) e que sua formação acadêmica em Medicina não interfere em sua escolha pessoal. Contudo, durante o curso, o ensino, que é embasado nos manuais de saúde pública, cria nessas futuras médicas o aprendizado de que para suas pacientes a indicação inicial da escolha da via de parto é o normal, sendo o parto cesárea uma indicação peculiar.



Victória Barboza Tamarozzi



Morisa Martins Leão Carvalho

 



Compartilhe
          
Últimas Notícias

Universidade Brasil inaugura novo Núcleo de Prática Jurídica em Fernandópolis
12/08/2022


Universidade Brasil está com vagas abertas para o PROUNI em quatro cursos
03/08/2022


Curso de Medicina da Universidade Brasil tem nova coordenadora
01/08/2022


Universidade Brasil disponibiliza a Biblioteca Digital Saraiva a seus alunos
25/07/2022